quinta-feira, 2 de abril de 2009

Reflexão de 1º de Abril

Mentir é mau, pelo menos é o que aprendemos desde a infância.

Mentira é uma declaração feita por alguém que acredita ou suspeita que ela seja falsa, na expectativa de que os ouvintes ou leitores possam acreditar nela. Portanto uma declaração verdadeira pode ser uma mentira se o falante acredita que ela seja falsa.




Mentir é contra os padrões morais de muitas pessoas e é tido como um pecado em muitas religiões – Platão disse sim, enquanto Aristóteles, Santo Agostinho e Kant disseram não.

Mentir de uma maneira que piore um conflito em vez de diminuí-lo, ou que se vise tirar proveito deste conflito, é normalmente considerado como algo antiético, porém mentir para diminuí-lo ao invés de aumentá-lo é considerado totalmente permissível?

Enquanto alguns buscam diversão fora de casa, pois a cama já é fria, outros simplesmente trocam palavras calhentes pela internet, enquanto alguns juram fidelidade total às suas consortes outros juram fidelidade total às suas amantes.



E quanto ao ato de pensar, muitas vezes dizemos que não pensamos por medo, ou pelo simples fato de não querermos que as pessoas nos tenham como seres diferentes á sua esfera. Mentir pra si mesmo é mau? Então por que sempre o fazemos.

Acho que vivemos nos presenteando sempre com um cavalo de Tróia, é estranho pensarmos que acreditamos em coisas que duvidamos e as vezes mesmo pensando ser mentira sabemos que é verdade, ou simplesmente queremos que seja verdade; no entanto é tudo mentira.

E quanto à realidade do mundo, será que vivemos em alguma Matrix, ou quem sabe no Show de Truman.

Só sei que sou um amante das mentiras literarias, me delicio com história inventadas, que me foram vendidas, mentiras que muitas vezes me foram contadas por páginas amareladas, mentiras que às vezes dão a volta ao mundo em apenas 80 dias, apenas tenho grande afeição por esse tipo de mentira.

Abaixo estão alguns lugares visitados por mim, lugares que visitei mentindo pra mim mesmo, apenas colocando para funcionar essa maquina que me foi colocada entre as orelhas, tente também, talvez nem seja necessário que as janelas de sua alma sejam fechadas para que essa maquina entre em funcionamento, se possivel descreva essa experiência.

Navegue por mares nunca dante navegados...









5 comentários:

Ana P. disse...

Ameeii essaa suua refLexãun... Concordo em grande partee..
Fiikô ótiima.!!!

Caroline Cerdeira disse...

me convida pra ir nesses lgares com vc!! adorei viu!! rsrs

Maria Luiza disse...

Oh. Sabiaa qe escrevia tão bem assim naum..
Parabéns, gosteii muitoo!!

Fernanda disse...

Muito bom Netinho! Concordo com tudo que você disse, um desabafo, ao meu ver. As vezes a gente precisa de mentir pra si mesmo, senão a gente pira, temos que nos dar a esse luxo de vez em quando... Mas eu acho que não devemos fechar nossos olhos e esquecer da realidade, mesmo que seja dura...No mais, parabéns Netinho, você escreve muito bem e com idéia muito bem esclarecidas! Bjão!

Fernanda disse...

Ta demorando pro prózimo post =/